Guia de brechós e guarda-roupas compartilhados para um armário mais sustentável

No primeiro post em que falei sobre moda, abordei os vários problemas ambientais e sociais que estão associados ao  modelo de moda mais difundido atualmente, o fast fashion, que lança 52 coleções ao ano, incentiva o consumo e o descarte compulsivos de roupas e coloca preços cada vez mais baixos nelas à custa dos salários e direitos trabalhistas de quem as produz. Finalizei o post citando Vivienne Westwood, estilista inglesa, “compre menos, escolha bem e faça durar”, e indicando o aplicativo Moda Livre como os primeiros passos para compras mais conscientes. Os próximos passos envolvem brechós e guarda-roupas compartilhados.

Brechós

Brechós são excelentes alternativas para um guarda-roupa mais sustentável
Foto: Brilhantina Brechó em Belo Horizonte (http://www.soubh.com.br)

Eles são uma ótima opção para comprar roupas de forma mais consciente, já que as roupas compradas são de segunda mão, ou seja, não há demanda de produção de novas peças, que por sua vez demandam recursos como água, algodão e poliéster (que é plástico!). Além disso, muitas peças vendidas em brechós são únicas e lindas, adicionando personalidade ao nosso armário. Nos brechós, também podemos lucrar negociando aquelas roupas que não queremos ou não nos servem mais. Grande parte deles consignam ou compram peças de roupas de clientes.

Belo Horizonte

Existem vários brechós nas capitais e, em BH, conheço e recomendo três deles:

  • Brilhantina Brechó: esse é o meu favorito. Quando entramos nele, a sensação é de estar em outra década, a de 50 ou 60 mais especificamente. As roupas são lindas, bem escolhidas e têm preços acessíveis. A maioria das roupas tem aparência retrô ou clássica.
  • Dorotea Brechó: no Dorotea, também temos a sensação de estar em outra década. As roupas também são lindas e têm preços acessíveis!
  • Madame Mê: esse brechó fica no Maletta, um prédio que faz parte da história de BH. Os preços são super acessíveis e eles fazem entregas para todo o Brasil!

Há uma lista com alguns outros aqui

São Paulo

Não conheço brechós de outras cidades pessoalmente, mas dentre os mais famosos de São Paulo estão:

  • Capricho à toa: a loja tem mais de 30 mil itens distribuídos ao longo de 2 andares e 14 salas. O foco é a venda de roupas e acessórios atuais de diferentes marcas e grifes.
  • Frou Frou Vintage: a loja vende roupas vintage e de marca e também faz entregas para todo o Brasil.

Há uma lista com vários outros aqui.

Rio de Janeiro

Há uma lista com vários outros aqui

 

Guarda-roupas Compartilhados

Os guarda-roupas compartilhados oferecem planos de assinatura mensais para o aluguel de certo número de peças
Foto: espaço da Roupateca em São Paulo (aroupateca.com)

Esse tipo de negócio ainda está em expansão. Os guarda-roupas compartilhados oferecem planos de assinatura mensais para o aluguel de certo número de peças. Por exemplo, a Roupateca, que fica em São Paulo, oferece três planos de aluguel, os Planos P, M e G. No Plano P, podemos pegar até 1 peça por vez, aproveitá-la por até 15 dias e trocar por outra peça quando desejarmos. No Plano M, podemos pegar até 3 peça por vez e, no Plano G, podemos pegar até 6 peças.

Ela também oferece  planos de viagem, o que pode ser legal para pessoas que vão viajar para países de clima frio, por exemplo, e não querem comprar roupas que ficarão guardadas por longos períodos no armário depois. A Rêver fica em Porto Alegre e funciona mais ou menos da mesma forma que a Roupateca.

 

Enjoei

O site Enjoei é um espécie de conjunto de brechós online, onde podemos vender o que não queremos ou não nos serve mais e comprar de outras pessoas. Normalmente, os produtos vendidos no site são usados e os preços super variados, atendendo todo mundo. Para comprar e vender no site, criamos nossa conta, que lá e chamada de Lojinha, tiramos fotos e publicamos os produtos que queremos vender e também procuramos por produtos que nos interessam. Grande parte do que está à venda no site são roupas e acessórios, mas encontramos artigos para casa, decoração e livros lá também.

O site Enjoei é um espécie de conjunto de brechós online, onde podemos vender o que não queremos ou não nos serve mais e comprar de outras pessoas
Imagem: página inicial do site Enjoei (enjoei.com.br)

Além de serem uma alternativa para compras mais sustentáveis, brechós movimentam a economia local e geram renda, mas é claro que comprar de segunda mão não justifica comprar compulsivamente, então devemos sempre pensar bem antes de consumir, já que roupas são produtos duráveis.

Já Guarda-roupas compartilhados nos permitem diversificar o armário sem nem mesmo precisar comprar novas peças e podem ser ótimas opções para aluguel de roupas de festa e até mesmo de viagem, que não usamos constantemente e ficam paradas por longos períodos no armário.

 

Share
Facebook
Facebook
TWITTER
Instagram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *